Compartilhe!

Raramente há uma grande ação de combate à corrupção que não tenha o trabalho da Receita Federal nas fases que antecedem qualquer etapa ostensiva da investigação

O secretário da Receita Federal, auditor-fiscal Jorge Rachid, assina artigo no qual retrata o trabalho silencioso da Instituição. O texto, intitulado “Trabalho silencioso”, foi publicado no jornal o Globo em 15/2/2018.

Entre outros argumentos, Rachid comenta que “Não é pelo fato de a Receita Federal não divulgar ações de investigação em curso que elas não existam ou não estejam em andamento”. Nesse sentido, esclarece que “A atuação intensa e silenciosa das investigações nem sempre é percebida porque a discrição é uma marca da Receita Federal. Essa forma de atuação é uma garantia à privacidade do cidadão e decorre de lei”.

Rachid comenta sobre os trabalhos do Órgão envolvendo diversas operações relevantes, citando que a instituição tem participado das forças-tarefas, na operação de combate à corrupção mais famosa do país, a Lava-Jato, e executou – de forma impessoal, técnica e silenciosa, como determina a Constituição – 2.413 procedimentos fiscais, que resultaram em R$ 17,1 bilhões em autuações, dos quais R$ 4,7 bilhões em fiscalização iniciada em 2012. Portanto, dois anos antes da deflagração da fase ostensiva da operação.

Por fim, o secretário ressalta que a Receita Federal é uma instituição sólida, de Estado, e a serviço da sociedade para a construção de um país justo, podendo assegurar que os caminhos dos que optam por infringir a lei tributária estão cada vez mais curtos e estreitos.

Fonte: 15/02 – Contabilidade na TV

Por RFB


Compartilhe!